Alimentação

Como higienizar os alimentos e embalagens para evitar contato com o coronavírus

A nutricionista do Hospital Edmundo Vasconcelos, Ariane Braz, ressalta que tudo deve ser higienizado antes de ser armazenado e explica como fazer isso de forma eficaz diante de diferentes situações.

Saiba quais são as dicas:

Como higienizar as embalagens dos produtos industrializados?

 O primeiro cuidado é, logo ao chegar do supermercado, deixar as compras concentradas em um local específico onde será realizada a higienização. Para produtos embalados em plástico, vidro ou latas, o ideal é lavar com água e sabão ou passar álcool gel. Outra opção é borrifar álcool 70% em toda superfície.

Já para proteções feitas com papelão, a recomendação é descartar a embalagem original ou, quando isso não é possível, higienizá-la com auxílio de um pano descartável ou papel toalha úmido com álcool 70%. Assim, evita-se o contato com a água e qualquer prejuízo ao conteúdo.

Devo higienizar legumes, verduras e frutas mesmo quando não é feito o consumo de partes deles, como a casca?

 Sim, é importante que haja prudência para que não ocorra uma contaminação cruzada. No caso desses alimentos, é preciso lavá-los em água corrente para retirar toda impureza aparente e, posteriormente, em uma tigela, deixá-los por 15 minutos em uma solução com um litro de água e uma colher de sopa de água sanitária. É possível usar também o hipoclorito de sódio - neste caso, o indicado é seguir as recomendações dadas pelo fabricante, que devem constar na embalagem do produto. Após o tempo sugerido, passe os alimentos novamente na água corrente e deixe-os secar naturalmente.

No caso de delivery, qual deve ser o procedimento?

 É importante que, no momento que receber a comida, as embalagens sejam imediatamente descartadas e o conteúdo seja colocado em um recipiente limpo. Após esse processo, reaqueça todo o conteúdo em uma temperatura de 70º. Ponto importante: dada essa recomendação, é preferível evitar o consumo de comidas frias como salada e itens da culinária japonesa. Sem o processo de aquecimento na temperatura acima indicada, elas oferecem risco maior de contaminação.